Adolescentes na Playboy

As mulheres mais jovens a posarem para a revista brasileira “Playboy” foram adolescentes. O ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) define como adolescente a pessoa entre 12 e 18 anos de idade. A OMS (Organização Mundial de Saúde) classifica como adolescente o indivíduo entre 10 e 20 anos. Já biologicamente, a adolescência começa por volta dos 9 anos de idade, com o início da puberdade, e termina entorno dos 13-14 anos, com o fim da puberdade. Do ponto de vista biológico, a adolescência é a própria puberdade.

Algumas adolescentes, jovens mulheres menores de idade, já posaram nuas para a revista Playboy do grupo Abril de Roberto Civita. A publicação periódica de entretenimento contou com ensaios de belas novinhas, teens, como Verônica Rodrigues (14), Andréa Cardoso (14), Luciana Vendramini (16), Tania Tavares (16), Patricia Paixão (16) e Claudia Raia (17). Para aproveitar o mercado de ninfetas, chegou a lançar a publicação Ninfetas da Playboy e a anunciar a atriz Paloma Duarte como “Paloma Duarte – 18 anos com corpinho de 15”, em outdoors e cartazes..

A Playboy não era uma revista pornográfica, porque não havia práticas sexuais. A publicação de entretenimento masculino fazia apenas ensaios sensuais com mulheres peladas, ou seja, com a nudez feminina, como uma obra de arte, um trabalho de modelo fotográfica. Mulher de 14 anos chegando a comprar apartamento apenas por posar nua não é nada demais, não deixa de ser um grande negócio.

Adolescentes legais, como definidos pelo ECA, não são crianças. Criança é quem tem menos 9 anos, quem não atingiu a puberdade. A puberdade começa por volta dos 9 anos, não 18. Adolescentes são eróticos por natureza. Não é à toa que, historicamente, aos 12 anos, mulheres já estavam casando, como os índios fazem. Nos rapazes, o período de maior ocorrência da polução noturna é de 12 a 20 anos (ejaculação involuntária que ocorre durante o sono), devidas às altas taxas hormonais.

Posar para a Playboy, não há grande exposição e fama como ser artista, cantor, cantora, ator, atriz apresentador(a) de televisão, como a dupla Sandy e Júnior, de 4 e 5 anos, e a apresentadora Maísa Silva, de 6 anos. Se crianças podem ficar muito famosas e sofrerem com isso, já que a fama tem o seu preço. Uma mulher adolescente posar para a Plaboy, assim como ser modelo fotográfico, não seria nada demais, especialmente hoje em dia que mulheres se desnudam de graça na Internet e a nudez está mais naturalizada.

Não há nada de erotização precoce numa fase da vida onde se pode até engravidar. Quem erotiza é a própria puberdade e essa erotização é natural. Negar essa realidade é imoral, antinatural e anticristã. E movimentos que infantlizam adolescentes são satânicos, desonestos e antiéticos.

Aos puritanistas cristãos, digo, não se pode negar a sexualidade como forma de evitar a banalização do sexo. Negar a sexualidade é negar o próprio Deus. As pessoas entram na puberdade para se reproduzir, para fazer sexo mesmo, por isso que existe a atração sexual, que é uma atração adulta, não-infantil. A puberdade desenvolve as características sexuais secundárias (ou seja, adultas). A fase adulta começa com a puberdade por volta dos 9 anos e não 18 (maioridades civil e penal). Logo, é imoral negar a sensualidade e o erotismo da adolescência e infantilizar a sexualidade do jovem. A maioridade civil foi indevidamente usada para separar maiores de menores, infantilizando adolescentes. A verdadeira maioridade é a puberdade e esta realidade não pode ser negada.

As novinhas (ou seja, as jovens mulheres adolescentes) são inspiração de músicas, como Garota de Ipanema, da Bossa Nova, às populares canções do funk e sertanejo.

Verônica Rodrigues, 14 anos, Garota de Ipanema de 1989 e Capa da Playboy

A modelo Verônica Rodrigues foi Garota de Ipanema de 1989 e gata da capa da revista Playboy de Julho de 1989, aos 14 anos de idade. Ela começou a participar de concursos de beleza aos 13 anos, participou de 10 concursos e venceu todos, dentre eles, o concurso Garota de Ipanema. Ela participou do concurso Garota de Ipanema ainda com 13 anos e disputou com umas 60 candidatas. Completou 14 anos em janeiro de 1989, dias antes da final do concurso. A adolescente estudava normalmente e fazia ballet.

O seu principal incentivador foi seu pai, que a acompanhava. Já sua mãe não curtia muito o fato dela ser modelo. Era natural que todas as Garotas de Ipanema recebessem convite da Playboy. Veronica venceu o Concurso Garota de Ipanema de 89 e foi convidada para posar para a Playboy no mesmo ano. A final do concurso aconteceu em janeiro de 1989, dias após Verônica completar 14 anos. Em seguida, a revista entrou em contato. As fotos foram feitas em abril do mesmo ano. Ser Garota de Ipanema era o sonho de menina da Verônica.

A exigência da mãe da Verônica para poder permitir que a filha posasse nua para a revista, foi que as fotos fossem discretas. Sua mãe não curtia sua carreira de modelo fotográfico. Mas, seu pai, ao contrário, era um grande incentivador. Com o dinheiro recebido por ter posado nua, Verônica comprou um apartamento (seu primeiro imóvel).

“Sinto orgulho por fazer parte da história da Playboy, por ter conquistado um imóvel aos 14 anos com um trabalho honesto, por ter me destacado”
(Verônica Rodrigues, issuu.com/playbrinks, agosto/2014)

Verônica Rodrigues Entrevistada pela Playbrinks

Verônica Rodrigues conta sua história numa entrevista para a Playbrinks em agosto de 2014

Garota de Ipanema” foi uma canção composta por Tom Jobim e Vinícius de Moraes quando viram a jovem Helô Pinheiro (ainda Heloísa Eneida Menezes Paes Pinto) , aos 17 anos, andando distraída de biquíni pelas areias da Praia de Ipanema, em frente ao Bar Veloso (hoje Garota de Ipanema). A música foi baseada na “Menina que passa“. Por ter inspirado a canção, Helô Pinheiro é considerada a Eterna Garota de Ipanema.

“…Tão linda no espaço
Eu vi a menina
Que vinha num passo
Cheio de balanço
Caminho do mar”
(Menina que passa)

“Olha que coisa mais linda,

Mais cheia de graça
É ela menina
Que vem e que passa
Num doce balanço, a caminho do mar
Moça do corpo dourado
Do sol de Ipanema
O seu balançado é mais que um poema
É a coisa mais linda que eu já vi passar…”
(Garota de Ipanema, 1962)

Verônica Rodrigues (nasceu em janeiro de 1975) na capa da Playboy:

Verônica Rodrigues eleita Garota de Ipanema de 1989 e Capa da Playboy de julho de 1989

Verônica Rodrigues, 14 anos de idade, Garota de Ipanema de 1989 e Gata da Capa da Revista Playboy de julho de 1989.

“Fiz a revista com 14 anos. Meus pais autorizaram porque naquela época com o dinheiro do trabalho comprei meu primeiro imóvel. Hoje em dia as meninas saem praticamente de graça, se desvalorizam postando fotos praticamente peladas na internet.” (Verônica Rodrigues)[1].

Afirmações de Verônica Rodrigues no Instagram leitor.playboy

Comentários de Verônica Rodrigues sobre quando foi capa da revista Playboy no perfil leitor.playboy do Instagram.

Além da Verônica Rodrigues, Garota de Ipanema de 1989, não se pode deixar de citar outras belas mulheres menores de idade que fizeram muitos homens babar por sua sensualidade.

Andréa Cardoso (Andréa Ormeneze Cardo) nasceu 31/12/1975: Por tanto, tinha 14 anos na Playboy de setembro de 1990 (capa Mônica Fraga) e 15 na Ninfetas da Playboy de abril de 1991 (sendo capa).

Playboy de setembro de 1990 com Mônica Fraga e Andréa Cardoso

Playboy de setembro de 1990 com Mônica Fraga (capa da revista) e a Ninfeta do Fantastico Andréa Cardoso

Aos 14 anos de idade, Andréa Cardoso posou nua para a Playboy de setembro de 1990, mas Mônica Fraga foi a capa. Já aos 15 anos de idade, Andréa foi capa da Ninfetas da Playboy de abril de 1991.

As Ninfetas da Playboy abril 1991 Andréa Cardoso capa da Playboy

As Ninfetas da Playboy 189 de abril de 1991 com Andréa Cardoso (capa da revista)

Luciana Vendramini, quase paquita do Xou da Xuxa e Capa da Playboy

Muitos pensam que Luciana Vendramini foi paquita do Xou da Xuxa por causa da sua foto vestida de paquita, mas ela, apesar de muito bonita, não foi selecionada para o grupo da primeira geração de paquitas. A ninfeta se dizia virgem quando posou nua para a Playboy

Luciana Regina Vendramini

Luciana Regina Vendramini (Jaú, 10 de dezembro de 1970). Estreou na televisão como candidata a paquita do Xou da Xuxa (primeira geração) na TV Globo, em 1986, mas perdeu para Ana Paula Guimarães (a primeira Catuxa do grupo paquitas). Foi Garota do Fantástico e posou para um ensaio da revista Playboy em 1987 (capa de dezembro).

Claudia Raia (Maria Cláudia Motta Raia de Mello, nascimento: 23 de dezembro de 1966), posou com 17 anos quando foi capa de 03/1984.
A atriz global Claudia Raia ainda era conhecida como “Maria Cláudia” quando posou nua para a revista pela primeira vez em 03/1984.

Maria Cláudia Capa da Playboy de Marco de 1984

Cláudia Raia, aos 17 anos de idade, foi capa da revista Playboy pela primeira vez. A atriz da Globo ainda se chamava “Maria Cláudia” quando posou nua.

A pesquisa parou por aqui. Encontrar essas mulheres deu trabalho e foi suficiente para elaboração desse artigo. Provavelmente as mulheres mais novas a posar para a revista Playboy tinham 14 anos, como as meninas citadas. Ganharam bastante dinheiro com a sensualidade que Deus lhes deu. As publicações são legais porque os pais permitiram que suas filhas posassem nuas na época.

Não faz sentido em haver polêmica com a nudez de uma jovem mulher, adolescente, novinha ou teen, como queira se referir. A puberdade começa aos 9 anos, não 18. E a idade da razão é aos 7 anos. Não deveria haver qualquer discriminação na sexualidade, já que ela é natural.

Além da Playboy, as novinhas arrasavam em programas de televisão, como Angélica, que começou a ser apresentadora aos 12 anos e Deise Braga de 14 anos, que também participou do Bolão do Faustão e dos Trapalhões[6], (além de outras) como bailarinas do Faustão (Garotas do Faustão).

“Fantástico. As Garotas do Faustão. 1990”

http://www.youtube.com/watch?v=_5IQMTDafPk

 

Links acessados em 20/02/2016

[1]https://www.instagram.com/p/BAH85aEJZlE/

[2]https://www.instagram.com/p/qHgn6tCESQvhOIom50vLw0BQI7Fw1zoZSYpdI0/

[3]issuu.com/playbrinks

[4]femeasvip.blogspot.com.br/2011/07/andrea-cardoso.html

[5]https://noticias.uol.com.br/politica/politicos-brasil/2006/deputado-estadual/31121975-andrea-cardoso.jhtm

[6] “Deise Braga: Uma gata com a bola toda”, Placar Magazine 20 jul. 1990 pág 18 -books.google.com.br/books?id=q6zlsfC6i0oC&printsec=frontcover

Anúncios

Professora é presa por fazer sexo com aluno de 13 anos no Texas

Professora de 24 anos é presa por fazer sexo consentido com um aluno de 13 anos no Texas, Estados Unidos. Ela foi acusada de abuso sexual por fazer sexo quase todos os dias, durante oito meses, com um estudante de 13 anos da escola onde trabalhava. Nisso a professora ficou grávida e sobreu aborto por causa da visita de um investigador de proteção a menores, questionando ela acerca da relação com o adolescente.

Alexandria, Professora do Texas vítima de heterofobia

Alexandria, Professora do Texas presa por heterofobia, sexofobia, moralismo barato e anticristão.

O que conservadores fizeram com o Texas? Uma mulher bonita de 24 anos sendo presa por fazer sexo consensual com um adolescente de 13 anos, quase diariamente, um sonho para a maioria dos homens. Como pode uma pessoa ser presa por fazer sexo consentido? Tinha que ser coisa de conservador moralista sexofóbico.

Onde está na Bíblia que relações sexuais consentidas entre homem e mulher devam ser criminalizadas? Na Bíblia, sequer há idade de consentimento. Isso mesmo, não existe idade de consemento da bíblia. Na Bíblia há muitas leis, mas nenhuma define uma idade de consentimento sexual. Por que será? Se nem Deus definiu idade de consentimento, como pode o homem querer definir idade de consentimento? E o que é pior, idades de consentimento altas, como as que existem nos EUA.

Conservadores cristãos americanos, católicos e protestantes, dizem admirar Israel, mas ignoram a tradição judaica que considera adulto os maiores de 12 (mulheres) e 13 anos (homens).

Conservadores americanos cristãos, protestantes e católicos  se dizem pró-vida, mas fazem com que relacionamentos sexuais consensuais sejam criminalizados, o que além de destruir famílias, leva ao aborto, como o dessa professora que teve um aborto por causa da pressão psicólogia que sofreu.

Essa mulher sofreu um aborto por causa dos conservadores. O conservadorismo é responsável por esse aborto. Mas, a cegueira moralista dos conservadores os fazem pior que os fariseus que condenaram Jesus.

Conservadores inventam leis sem a menor base biblica para criminalizar relacionamentos heterossexuais, destruindo famílias e gerando abortos. O moralismo mata e pessoas são presas injustamente.

Se não fosse por essas leis malditas que criminalizam relacionamentos consensuais, a criança teria o seu direito de nascer, a mulher o seu direito de mãe, e o rapaz o seu direito de ser pai.

Infelizmente, no Brasil também seria crime. O crime seria de “estupro de vulnerável“. Um rapaz de 13 anos, que faz sexo consentido com sua professora gata, sendo tratado como vítima de estupro de vulnerável. Além de ser uma ofensa a Deus por criminalizar o sexo consentido, é um enorme desrespeito às pessoas que são estupradas de verdade. Juristas sensatos quiseram mudar isso com a redução da idade de consentimento sexual no anteprojeto do novo código penal.

Para 99% dos homens de 13 anos, poder fazer sexo com uma bela mulher quase todo dia é um presente de Deus. Deus deu a Davi, o homem segundo o coração de Deus, várias mulheres. Salomão teve mil mulheres. Tem gente que precisa ler a Bíblia.

Fonte:extra.globo.com/noticias/mundo/professora-que-engravidou-de-estudante-de-13-anos-condenada-30-anos-de-prisao-20487968.html

Mitos sobre Abuso Sexual Infantil

Mais um artigo que busca desconstruir alguns mitos. No artigo anterior foi tratado Mitos sobre Pedofilia. Neste artigo falaremos de mitos sobre abuso sexual infantil, ou seja,
de mitos sobre o abuso sexual de crianças. Biologicamente, criança é quem não atingiu a pubedade (em geral, pessoas com menos de 9 anos de idade). A OMS (Organização Mundial de Saúde) classifica como criança o indivíduo com menos de 10 anos de idade.

Mito 1: Mulheres não abusam sexualmente de crianças

Assim, como há homens abusadores de crianças, também há mulheres abusadoras de crianças, que abusam tanto de crianças do sexo masculino quanto do sexo feminino. Muitas meninas são abusadas por outras mulheres (lésbicas ou não). Segundo a psicoterapeuta, sexóloga e especialista em sexualidade humana pela FMUSP, Dra. Magda Gazzi:

“existem pesquisas que nos sugerem que 20 a 25% dos casos de ASC [Abuso Sexual em Crianças] são cometidos por mulheres. As crianças abaixo de 5 anos são as que mais correm riscos de serem abusadas por mulheres, segundo a pesquisa. Esses abusos geralmente não são detectados devido a pouca idade das crianças e também porque algumas atividades sexuais são conduzidas em torno de práticas de higiene comuns ao dia-a-dia das crianças. A realidade é que algumas mulheres abusam de seu poder sobre as crianças e da sua facilidade de cuidadora, e podem sim fazer isso de maneira sexual” (Dra. Magda Gazzi, FMUSP)

Mito 2: Pedofilia é abuso sexual infantil

Pedofilia não é abusar sexualmente de criança. Pedofilia é apenas uma forte orientação sexual por crianças (em geral, pessoas com menos de 9 anos de idade). Pedofilia não é uma prática sexual. Portanto, não faz sentido chamar o abuso sexual infantil de pedofilia.

Mito 3: Todo abusador de crianças é pedófilo

Nem todo pedófilo é abusador sexual de crianças e nem todo abusador sexual de crianças é pedófilo. A maioria dos abusadores sexuais de crianças não é pedófila. Estima-se que menos de 3% dos abusadores sexuais de crianças possam ter pedofilia.

Mito 4: As meninas correm mais risco de abuso sexual do que os meninos

Não dar para afirmar que meninas corram mais risco de serem abusadas sexualmente, porque também são comuns os abusos sexuais contra meninos, porém, esses abusos são muito mais menosprezados. Meninos têm muito mais dificuldade de relatar que foram vítimas de abuso sexual. Quando molestados por mulheres, suas queixas são menosprezadas; e quando molestados por homens, ficam com receio de serem considerados homossexuais (“viadinho”, “bichinha”, etc). E isso acaba se traduzindo em um número de denúncias muito menor por parte de meninos estuprados.

Mito 5: Apenas homossexuais abusam sexualmente de garotos
A maioria dos estupradores de meninos são heterossexuais. Isso mesmo, heterossexuais! Ninguém precisa ser gay para se envolver em atos homossexuais. Muitos heterossexuais, por falta do sexo oposto, transam com pessoas do mesmo sexo. É comum adolescentes heterossexuais se aproveitarem de crianças do mesmo sexo para sodomizá-las.

Mito 6: Só adultos abusam sexualmente de crianças

Adolescentes são os maiores molestadores sexuais de crianças. Se não for em números absolutos, os são, com certeza, em números relativos. É muito comum adolescentes abusarem sexualmente de crianças. Também não é raro que crianças violentem sexualmente outras crianças.

Mito 7: Crianças são assexuadas e puras

Segundo a tradição cristã, a criança nasce em pecado. Segundo a ciência, nota-se que crianças já nascem egoístas. Crianças também abusam de outras crianças, ou mesmo dos mais velhos.
A afirmação “O homem é bom por natureza. É a sociedade que o corrompe.” do “Do Contrato Social”, principal obra de Rousseau, não condiz com a realidade. Egoísmo, orgulho, vaidades, etc. são vícios internos do ser humano, que fazem das atitudes humanas más. Crianças não são assexuadas e nem puras de pensamentos.

Adolescentes Sodomitas matam Transexual (Malakoi)

Dois adolescentes sodomitas (arsenokoitai) assassinaram um efeminado (Malakoi) após prática sexual na madrugada de segunda-feira (11/07/2016) em Cachoeira do Sul no Rio Grande do Sul. Nickolle Rocha, de 19 anos, foi espancado a socos e pontapés e morreu por traumatismo craniano. O transexual, que havia sido eleito Miss Diversidade de Cachoeira do Sul e Miss Simpatia da Diversidade do Rio Grande do Sul, foi encontrado já sem vida no início da manhã de segunda. Ele estava caído em um canto do Parque da Fenarroz, no bairro Cristo Rei.

Nickolle Rocha, transsexual assassinado

Nickolle Rocha, transsexual assassinado em cachoeira do sul

A polícia investigou o caso e os dois adolescentes acusados assumiram o crime de assassinato. Segundo eles, depois de manterem relações, Nikolle se desentendeu com o mais velho, que começou a agredi-la. O mais novo presenciou a discussão e também agrediu a vítima. Os adolescentes, que já possuem passagens por furto, dano, ameaça e lesões corporais, abandonaram o efeminado desacordado no local.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2016/07/12/transexual-e-espancada-ate-a-morte-no-rs-dois-adolescentes-sao-suspeitos.htm?cmpid=fb-uol

É comum efeminados (transexuais, gays passivos e héteros passivos) serem vítimas de violência por parte de sodomitas (que geralmente se identificam como héteros “muito macho” por não darem ré no quibe, queimar rosca, ou seja, por não serem penetrados). Os sodomitas se acham melhores por não serem penetrados ou por não chuparem pênis, mas pela Bíblia eles são pecadores do mesmo jeito e muitas vezes responsáveis pela criação de efeminados, quando sodomizam aquele priminho mais novo, por exemplo.

Mitos sobre Pedofilia

O termo pedofilia é muito banalizado pela mídia, a qual promove a desinformação e a ignorância sobre a parafilia pedofilia. Este artigo busca desconstruir alguns mitos. São eles:

Mito 1: Pedofilia é crime.

Pedofilia não é crime. Pedofilia não pode ser criminalizada, porque não é uma prática sexual, mas uma orientação sexual. O pedófilo tem sua sexualidade orientada para quem não atingiu a puberdade (em geral, menores de 9 anos).
Como a mídia banaliza o uso da palavra pedofilia, muita gente acha equivocadamente que pedofilia seja crime, exploração sexual, prostituição, estupro de vulnerável, incesto, relacionamento entre pessoas com grandes diferenças de idade (nesse caso a midia promove o preconceito etário), etc.

Mito 2: Todo abusador de crianças é pedófilo.

A maioria dos abusadores de crianças não é pedófila. Estima-se que menos de 20% dos abusadores de crianças possa ter pedofilia.

Mito 3: Todo pedófilo é abusador de crianças.

Ser pedófilo não significa ser abusador de crianças. Muitos pedófilos não fazem sexo com crianças, não abusam sexualmente de crianças e nem cometem crimes sexuais.

Mito 4: O Funk promove a pedofilia com as novinhas

Novinhas não são mulheres com menos de 9 anos, por tanto, não são crianças. Repito: novinhas não são crianças. E pedofilia não é algo que possa ser estimulado. Ninguém vira pedófilo por ver uma criança nua.
Por causa da desinformação da mídia, vemos músicas como:

“Se eu não como, outro come; se eu como, é pedofilia, ai caralho o que que eu faço com as novinha”. (Mc Fhael)

Provavelmente o Mc Fhael não está se referindo a mulheres menores de 9 anos de idade. Logo, a sua música nada tem a ver com pedofilia, mas como a mídia banaliza a palavra pedofilia, o jovem acha que é pedofilia e canta umas músicas dessas.

Mito 5: Pedófilos sentem prazer em torturar crianças
Sentir prazer em torturar alguém é sadismo, não pedofilia. O pedófilo sente atração sexual e afetiva por crianças. O prazer não é só do ato sexual, mas da convivência com a criança.

Mito 6: Adolescente não pode ser pedófilo.

Adolescentes podem ser pedófilos sim. Apesar de se evitar de rotular adolescentes de pedófilos para evitar que sejam estigmatizados, muitos pedófilos se perceberam como pedófilos por volta dos 11-12 anos, quando notaram que o seu desejo sexual era diferente da maioria dos jovens de sua idade.

Mito 7: Pedofilia é atração sexual por menores.

Pedofilia é a atração sexual por impúberes, por pessoas que não atingiram a puberdade, em geral, menores de 9 anos de idade. Por tanto, não é atração sexual por adolescentes. Como a puberdade é a grande responsável pela atração sexual, atração sexual por adolescentes é normal e toda pessoa saudável sente.

Mito 8: Pedofilia é fazer sexo com crianças.

Pedofilia é apenas sentir forte atração sexual por menores de 9 anos (em geral, pessoas com menos de 9 anos de idade). Pedofilia não é pratica sexual. Por tanto, pedofilia não é fazer sexo com crianças. Muito menos fazer sexo com adolescentes ou sexo com menores.

Mito 9: Pedofilia é abuso sexual, violência sexual ou estupro de vulnerável.

Pedofilia não é pratica sexual. Logo, não faz sentido falar de abuso sexual, estupro de vulnerável ou violência sexual.

Mito 10: Pedofilia é prostituição de menores

Pedofilia não é pratica sexual. Logo, não faz sentido falar em prostituição de menores. E prostituição infantil (prostituição de criança) não é prostituição adolescente.

Mito 11: Pedofilia é pornografia infantil (pornografia de crianças).

Pedofilia não é ato sexual. Logo, não faz sentido falar de pornografia infantil (pornografia de crianças, pornografia de menores de 9 anos). E pornografia adolescente (Adolescent Pornography) não é pornografia infantil (CP, Child Pornography).

Mito 12: O celibato dos padres os leva à pedofilia.

Não há nenhuma evidência que indique que alguém que não faça sexo possa se tornar pedófilo.

Mito 13: Mulheres adultas vestidas com roupas de crianças é uma alternativa para pedófilos.
Pedofilia não é ter fetiche por mulheres adultas vestidas como crianças. O interesse do pedófilo é pela condição impúbere, de não ter entrado na puberdade, da criança. Mulheres adultas já entraram na puberdade e uma mera vestimenta não muda essa realidade. Roupas infantis não tiram a puberdade das mulheres.

Mito 14: Lolita é sobre pedofilia.
Ao contrário do que algumas pessoas dizem por ignorância ou má fé, Lolita, romance de Vladimir Nabokov, não é sobre pedofilia. Porque o protagonista Humbert Humbert era obcecado por Lolita, Dolores Haze, uma jovem mulher adolescente de 12 anos de idade, não por crianças. A faixa etária de interesse do personsagem era entre 9 e 14 anos, ou seja, meninas já na puberdade e pedofilia é antes da puberdade.

 

Felipe Heiderich Gay e Pedófilo?

Pastora Bianca Toledo se separa e acusa marido, Pastor Felipe Heiderich (Felipe Garcia Heiderich), de ser gay e pedófilo. O casal tinha fundado o ministério AME (Associação Mundial de Evangelização e Ensino). Eles também fazem parte faz parte do conselho de líderes internacionais da KGM (Kingdom Global Ministry), entidade norte-americana fundada por Larry Tituscom sede em Dallas, Texas, EUA. Bianca Toledo e Felipe Heiderich se casaram em 2013.

Bianca Toledo, Felipe Garcia Heiderich e o menino filho dela

Casal Bianca Toledo e Felipe Heiderich, e o menino filho da pastora.

Bianca acusou o companheiro de abusar sexualmente do enteado de 5 anos, filho de um relacionamento anterior dela. Segundo a denúncia, os abusos sexuais aconteciam durante o banho da criança. A pastora divulgou um vídeo dizendo que estava se separando de Felipe após descobrir que ele era homossexual e encontrava-se “acautelado por crime de pedofilia“.

Felipe nega todas as acusações. Segundo seu advogado, Leandro Meuser, o pastor está sendo vítima de injustiça: “Na qualidade de Advogado de Felipe G. Heiderich venho a público informar que as acusações formuladas contra Felipe são inteiramente falsas… iremos provar a inocência de Felipe nos autos do inquérito policial, confiando no trabalho da Policia e da Justiça! Orem por Felipe para que ele tenha forças para superar essa grave injustiça, e peçam a Deus que ele faça apenas JUSTIÇA, nada mais!”

A mídia como sempre erra ao falar que alguém é preso por pedofilia. Ninguém é preso por pedofilia, porque pedofilia não é crime. Felipe Heiderich foi indiciado pelo crime de estupro de vulnerável por ter feito sexo com uma criança de 5 anos de idade. No Antigo Testamento da Bíblia, não há condenação por alguém fazer sexo com uma criança, mas há pena de morte para quem prática atos homossexuais (sodomia).

A Bíblia cita dois papeis num relacionamento homossexual, o sodomita e o efeminado (ou afeminado).O sodomita é o indivíduo que faz o papel do homem, chamado de homossexual ativo. O sodomita pratica a penetração (sodomização) e têm o seu pênis estimulado pelo outro homem (chupado, masturbado, etc). Já o efeminado é o que faz o papel da mulher, chamado de homossexual passivo. O efeminado é penetrado, têm a sua região anal estimulada e estimula o pênis do outro homem (chupando, masturbando, etc).

Se o pastor Felipe tiver se comportado apenas como efeminado, sem penetrar ou estimular a região anal da criança, provavelmente não afetará a sexualidade do menino, ou seja, a criança continuará heterossexual. Mas, se o pastor tiver se comportado como sodomita, sodomizando, penetrando, estimulando a região anal do menino ou pedindo para a criança chupar o seu pênis, provavelmente afetará a sexualidade da criança e ela poderá se assumir homossexual ou bissexual. Sodomitas produzem efeminados.

Não é porque uma pessoa faz sexo com criança que essa pessoa seja pedófila. Pedofilia é apenas a forte atração sexual por quem não atingiu a puberdade. Pedofilia não a prática sexual com crianças. Há vários motivos para alguém fazer sexo com uma criança, além da pedofilia. Felipe pode ser um efeminado que buscou na criança, por ser menino, uma satisfação sexual, como buscaria com qualquer homem.

Felipe Garcia Heiderich

Felipe Heiderich defendendo a pureza: “Pureza é coisa de homem”

 

Caetano Veloso pedófilo?

Caetano Veloso é pedófilo? O músico Caetano Emanuel Viana Teles Veloso é acusado por adversários e preconceituosos de ser um pedófilo por ter feito sexo com Paula Mafra Lavigne, quando ela tinha 13 anos de idade [1]. Paula Lavigne perdeu sua virgindade com Caetano. As acusações são sem sentido. Entenda o porquê.

Pedofilia é antes dos 9 anos de idade, porque é antes da puberdade. Pedofilia é uma forte orientação sexual e afetiva por quem não atingiu a puberdade (em geral, menores de nove anos de idade). Nada a ver com Paula Lavigne, que já era uma mulher de 12-13 anos quando começou a se relacionar com o cantor. Uma mulher de 12 anos já está na idade até de engravidar, por isso é altamente atraente para os homens.

Caetano Emanuel Viana Teles Veloso e Paula Mafra Lavigne

Caetano Emanuel Viana Teles Veloso, 40 anos, e Paula Mafra Lavigne, 13 anos. Paula perdeu sua virgindade aos 13 anos com Caetano.

A puberdade feminina começa por volta dos 9 anos de idade, quando o broto mamário e demais carateres secundários (adultos) da sexualidade surgem. A infância termina e começa a adolescência, vida adulta. A maioridade da natureza é a puberdade. As pessoas entram na puberdade para se reproduzir. Por isso, que durante a história da humanidade mulheres estavam casando por volta dos 12 anos, como Maria de Nazaré, a mãe de Jesus.

Caetano é vítima de etarismo (preconceito etário ou preconceito inter-etário). Ocorre etarismo quando a pessoa é julgada por sua idade ou diferença de idade. Caetano Veloso é julgado por, aos 40 anos, ter desvirginado uma novinha de 13 anos, mulher com a qual casou 3 anos depois. Paula Lavigne tinha 16 anos quando casou com Caetano, formalizando assim a sua união.

Pessoas de má fé usam a histeria da pedofilia para promover o preconceito e o ódio. Banalizam o conceito da orientação sexual pedofílica para ofender pessoas não-pedófilas.

[1] “Eles voltaram! Relembre o amor nada discreto de Caetano e Paula Lavigne”-https://tvefamosos.uol.com.br/listas/eles-voltaram-relembre-o-amor-nada-discreto-de-caetano-e-paula-lavigne.htm