Menina de 12 anos foge com “cinquentão” hippie

A mesma notícia sendo abordada de forma diferente pelo portal R7 (r7.com) em duas reportagens (matérias jornalisticas), uma feita pelo RecordTV Minas e outra pelo Cidade Alerta.

Reportagem da RecordTV Minas: “Menina de 12 anos foge com ‘cinquentão’ e deixa carta dizendo que iria suicidar“[1]

Reportagem do Cidade Alerta: “Mãe salva filha de 12 anos das mãos de pedófilo“[2]

A RecordTV Minas foi preconceituosa ao destacar o “cinquentão” (preconceito etário).
Mas, apesar disso, abordou a notícia de forma melhor e mais isenta que o Cidade Alerta, que infelizmente, vive de sensacionalismo. Um programa sem credibilidade nenhuma por ser demasiadamente sensacionalista e que lucra em cima da violência e do medo das pessoas. Imaginem um programa desse na época em que negros e gays eram discriminados. Esses programas seriam cruelmente racistas e homofóbicos.

A reportagem do RecordTV Minas acertou ao chamar a mulher de 12 anos de adolescente. Sim, tanto legalmente, quanto biologicamente, uma menina de 12 anos é adolescente, não criança. Felizmente, não apelaram para o “criança de 12 anos” e nem para o “pedófilo“. Típicos termos que maus jornalistas se valem para fazer suas reportagens sensacionalistas, como as reportagens do Cidade Alerta. Criança é quem não atingiu a puberdade, em geral, menores de 9 anos de idade. Pedofilia é antes da puberdade.

O Cidade Alerta é o típico programa que transforma qualquer ladrão de galinha em perigosíssimo serial killer. É comum pessoas inocentes serem cruelmente prejudicadas por programas assim. É um programa que se aproveita do medo das pessoas para lucrar com audiência. Falta ética e profissionalismo nesse programa. Mas, nesse mundo capitalista ganhar dinheiro é o mais importante na mente de muitas pessoas.

A mãe não salvou a filha de pedófilo nenhum. Uma garota de 12 anos é velha para um pedófilo (pedofilia é antes dos 9 anos de idade) e a moça fugiu com o rapaz, ela não foi raptada pelo homem. Ela fugiu e estava querendo ser salva da própria mãe. A situação é tão séria que a jovem prometeu se suicidar (deixou uma carta dizendo que iria tirar a própria vida).

Se o jovem adolescente, seja homem ou mulher, não se entende com seus pais, é melhor que fuja de casa do que atente contra a própria vida ou chegue ao ponto de matar seus próprios pais, como nesse infeliz e drágico caso: Menina mata a mãe

Será que a jovem mulher é apaixonada pelo hippie e fugiu para viver esse amor? Ou o ambiente famíliar é muito hostil? Dizem que o homem tem mais de 50 anos (não parece tanto) e muita gente é preconceituosa. O problema de muitos pais é idealizar os próprios filhos e nessa idealização há muitos preconceitos embutidos e a vontade de realização dos pais nos filhos. Mas, os filhos não são continuação dos seus pais. São outras pessoas e é natural que discordem de seus pais.

No vídeo, a mãe diz: “Você poderia fazer qualquer coisa, mas fugir? Minha filha você sabe o que esse homem vai fazer com você? Ele vai te estuprar e depois te prostituir”. Diante do desespero da mãe a menina não demostrou nenhum sinal de arrependimento e ainda gritou com a mãe: “Tira suas mãos de mim.” A mãe pediu ajuda de pessoas no lugar para impedir o embarque da jovem mulher.

Vídeo: MÃE IMPEDE FUGA DA FILHA DE 12 ANOS COM HIPPIE:

Vídeo: Mãe consegue impedir que filha de 12 anos fugisse com hipster:

Aparentemente é mais um caso de filha que foge com amante por seus pais não aceitarem o seu relacionamento amoroso. Ela não é a primeira mulher a fugir e nem será a última. Esses casos não são raros. Por que será que jovens mulheres chegam ao ponto de fugir com seus amados?

Apesar da sociedade moderna infantilizar adolescentes, a adolescência faz parte da fase adulta. A infância termina por volta dos 9 anos de idade, com o início da puberdade (a puberdade feminina não começa com a menarca, mas sim anos antes e o primeiro sinal visível é o aparecimento do broto mamário).

Uma mulher de 12 anos de idade já está na fase de deixar seus pais e ir formar seu próprio ninho com o seu amante. Por isso, que elas sentem muita vontade de namorar e de enfretar a autoridade dos pais. Ela sente grande desejo de ser independente e fazer as suas próprias escolhas, como qualquer mulher adulta. E ela é adulta! A fase adulta da mulher começa com a puberdade. A puberdade começa por volta dos 9 anos de idade, não 18.

Com a puberdade, o sexo ganha importância na vida das pessoas (homens e mulheres). O jovem adulto passa a deixar os pais de lado e a querer resolver seus próprios problemas, a valorizar mais as amizades (seu relacionamento social) e a buscar possíveis parceiros sexuais e amorosos. Por isso, que há mulheres, em geral, maiores de 11 anos, que chegam a fugir com seus amados. Essas mulheres apenas estão seguindo o caminiho natural da vida. Não são vadias e nem vagabundas por isso, como infelizmente algumas pessoas falam. São mulheres de atitude, que vão atrás do que querem. E como toda experiência pode ser boa ou ruim. A jovem mulher pode viver um grande amor ou quebrar a cara, se decepcionar. Faz parte da vida.

[1]http://noticias.r7.com/minas-gerais/menina-de-12-anos-foge-com-cinquentao-e-deixa-carta-dizendo-que-iria-suicidar-24032017

[2]http://noticias.r7.com/cidade-alerta/videos/-mae-salva-filha-de-12-anos-das-maos-de-pedofilo-24032017

Anúncios

Dudu Camargo é vítima de preconceito etário pelo Estadão

O jovem apresentador Dudu Camargo (Eduardo Camargo) jornal Primeiro Impacto, do SBT, foi vítima de preconceito etário por parte do jornal Estadão.

O Estadão fez uma péssima matéria com o título sensacionalista “Apresentador do SBT está ‘de olho’ em Maisa Silva e Larissa Manoela“.

Dudu Camargo não disse que estava “de olho” nessas duas mulheres, mas sim que acha Maísa Silva linda e talentosa e que ela e a Larissa Manoela fazem o seu tipo. Apenas isso! Entrevista dada ao programa TV Fama, da RedeTV.

Quem colocou as colegas de SBT do rapaz numa posição desconfortável foi o próprio Estadão ao forçar uma polêmica. Quem escreveu a matéria está com inveja de um rapaz de apenas 18 anos por estar apresentando um jornal? O SBT é do Silvio Santos e ele coloca quem ele quiser para apresentar os seus jornais.

Maísa não é nenhuma moça adolescente de 10 anos entrando na puberdade, muito menos uma criança de 6, quando chegou ao SBT. Ela é uma jovem mulher de 14 anos e, graças a Deus, por lei, ela pode fazer sexo, e muito sexo, até com o Silvio Santos! O problema é sexo, moralistas do Estadão? Vocês exploram o moralismo e o preconceito etário para prejudicar uma pessoa, um rapaz de 18 anos. Isso sim é muito antiético!

É totalmente saudável e esperado que homens se sintam atraídos por mulheres de 14 anos. A mulher entra na puberdade por volta dos 9 anos de idade, início da sua adolescência. A menarca vem, em média, aos 12 anos. Aos 12 anos a mulher está ovulando. Isso quer dizer que o seu corpo passa se preparar todo mês para uma gravidez. E para que uma gravidez possa ser possível, é preciso que a mulher atraia homens, tenham eles 12 anos ou 85 anos, como o grande Silvio Santos.

É óbvio que não é porque a mulher esteja na idade de gerar a prole, que ela vá logo fazer sexo. Isso depende de cada mulher. Umas já querem logo se deleitar no ato sexual, enquanto outras buscam adiar esse dia, como a Larissa Manoela, que disse querer casar virgem.

O Estadão ainda afirma que o rapaz gerou uma discursão ética. Como assim? Por dizer que certas mulheres fazem o seu tipo? Quem não teve ética foi o jornal Estadão por forçar polêmica por meio do preconceito etário e do moralismo para prejudicar um jovem iniciante apresentador de telejornal.

Infelizmente, o preconceito etário não é devidamente observado como o racismo. Programas e jornais abusam do preconceito etário nas suas abordagens sensacionalistas.

Dudu Camargo é um rapaz de 18 anos que ficou conhecido por assumir a apresentação do telejornal Primeiro Impacto, do SBT, em outubro. O moço é a pessoa mais jovem a apresentar um telejornal. E isso deixou muita gente incomodada! Preconceituosos que o acham jovem demais e invejosos que queriam estar no lugar dele.

É lamentável que pessoas de má índole se utilizem de um jornal de grande circulação, como o Estadão, para ficar forçando polêmicas para prejudicar o rapaz.

No Brasil, o etarismo ou preconceito inter-etário é vedado pela Constituição Federal de 1988: art. 3°, IV.

Fonte:http://vida-estilo.estadao.com.br/blogs/emenos/apresentador-do-sbt-esta-de-olho-em-maisa-silva-e-larissa-manoela/

Silvio Santos é vítima de preconceito por parte de Maísa

O site esquerdista HuffPost Brasil publicou uma infeliz matéria preconceituosa contra Silvio Santos (Senor Abravanel) ao afirmar que Maísa (Maisa da Silva Andrade) deu “uma boa resposta a Silvio” quando ela afirmou “Você já teve os seus anos de ser galã” e que a Helen Ganzarolli deveria fazer uma cena de amor com alguém “mais jovem” para combinar melhor [1]. A jovem Maísa manifestou o seu preconceito inter-etáriogerontofobia. A matéria do site de esquerda apoiou tal atitude infeliz como resposta à brincadeira do Silvio de fingir beijar a Helen.

Silvio Santos finge beijar Helen Ganzarolli

Silvio Santos simula beijo em Helen Ganzarolli e é vítima de preconceito por parte de Maísa

É para lamentar que um site de esquerda, que se diz lutar contra todo tipo de preconceito, apoiar uma atitude preconceituosa de uma jovem mulher de 14 anos de idade contra um senhor de 85 anos. Independente do que o Silvio tenha feito, nunca é justificável o preconceito. A velha máxima escravagista de “por o negro no seu lugar“, herdada no “por o pobre no seu lugar” é usada para se referir a atitude preconceituosa de Maísa contra o seu patrão Silvio Santos.

Ponha-se no seu lugar“, é uma expressão não totalmente em desuso, frequentemente invocada para ilustrar o comportamento das classes dominantes ou privilegiadas no Brasil, país tão marcado por seu passado escravagista e pelas enormes diferenças socioeconômicas. Ela é certamente uma marca da prepotência desses grupos, ao mesmo tempo em que aponta para a existência de zonas movediças, instáveis, de fronteiras interclasses, onde os que podem têm de se conservar atentos aos atrevimentos dos inferiores que tentem ultrapassá-las. Estes, por sua vez, conhecendo o impasse, procuram evitar humilhações, negociar posições e forçar caminhos.[2]

Maísa preconceituosa

Maísa preconceituosa com Silvio Santos

O “lugar” do negro, do pobre e do velho é onde eles quiserem. Silvio Santos é um senhor ativo a vida toda que ficou rico com o seu empreendimento e não deve ser desrespeitado por ser velho que gosta de viver a vida. A sociedade exclui velhos, como Maísa fez e o jornal “desconstruído” de esquerda apoiou.

Silvio Santos é um velho de sorte por ser rico e poder assim ter uma vida melhor. Diferente de muitos idosos que são maltratados, jogados em asilos e abandonados. Vítimas de uma sociedade preconceituosa, gerontofóbica, que idolatra o jovem e descarta o velho. No Brasil, o etarismo (preconceito inter-etário e demais preconceitos etários) é vedado pela Constituição Federal de 1988: art. 3°, IV.

[1] Silvio Santos passou do ponto em ‘brincadeira’ com Helen Ganzarolli. E Maísa o colocou em seu lugar http://www.brasilpost.com.br/2016/06/21/silvio-santos-beijo-hellen-ganzarolli-maisa-_n_10576908.html

[2] PONHA-SE NO SEU LUGAR: RESENHA DE MACHADO DE ASSIS – MULTIRACIAL IDENTITY AND THE BRAZILIAN NOVELIST, DE G. REGINALD DANIEL http://www.scielo.br/pdf/mael/v6n11/10.pdf

Caetano Veloso pedófilo?

Caetano Veloso é pedófilo? O músico Caetano Emanuel Viana Teles Veloso é acusado por adversários e preconceituosos de ser um pedófilo por ter feito sexo com Paula Mafra Lavigne, quando ela tinha 13 anos de idade [1]. Paula Lavigne perdeu sua virgindade com Caetano. As acusações são sem sentido. Entenda o porquê.

Pedofilia é antes dos 9 anos de idade, porque é antes da puberdade. Pedofilia é uma forte orientação sexual e afetiva por quem não atingiu a puberdade (em geral, menores de nove anos de idade). Nada a ver com Paula Lavigne, que já era uma mulher de 12-13 anos quando começou a se relacionar com o cantor. Uma mulher de 12 anos já está na idade até de engravidar, por isso é altamente atraente para os homens. As novinhas são sensacionais!

Caetano Emanuel Viana Teles Veloso e Paula Mafra Lavigne

Caetano Emanuel Viana Teles Veloso, 40 anos, e Paula Mafra Lavigne, 13 anos. Paula perdeu sua virgindade aos 13 anos com Caetano.

A puberdade feminina começa por volta dos 9 anos de idade, quando o broto mamário e demais carateres secundários (adultos) da sexualidade surgem. A infância termina e começa a adolescência, vida adulta. A maioridade da natureza é a puberdade. As pessoas entram na puberdade para se reproduzir. Por isso, que durante a história da humanidade mulheres estavam casando por volta dos 12 anos, como Maria de Nazaré, a mãe de Jesus.

Caetano é vítima de etarismo (preconceito etário ou preconceito inter-etário). Ocorre etarismo quando a pessoa é julgada por sua idade ou diferença de idade. Caetano Veloso é julgado por, aos 40 anos, ter desvirginado uma novinha de 13 anos, mulher com a qual casou 3 anos depois. Paula Lavigne tinha 16 anos quando casou com Caetano, formalizando assim a sua união.

Pessoas de má fé usam a histeria da pedofilia para promover o preconceito e o ódio. Banalizam o conceito da orientação sexual pedofílica para ofender pessoas não-pedófilas.

[1] “Eles voltaram! Relembre o amor nada discreto de Caetano e Paula Lavigne”-https://tvefamosos.uol.com.br/listas/eles-voltaram-relembre-o-amor-nada-discreto-de-caetano-e-paula-lavigne.htm

Marcela Temer: bela, recatada e do lar

Marcela Temer: bela, recatada e “do lar”. Esse foi o título da matéria da revista Veja[1], que indinou feministas (ou feminazis?), que não aceitam que uma mulher possa escolher ser bela, recatada e muito menos do lar. A revista contava a trajetória de vida da Marcela e exaltava suas qualidades como dona de casa.

Marcela Temer e Michel Temer

SÃO PAULO, SP, 20.03.2015: O vice-presidente, Michel Temer e sua esposa Marcela (Foto: Bruno Poletti/Folhapress)

A revista Veja destacou os 43 anos de diferença de idade de Marcela para o seu Marido Temer. Para quê? Para aumentar a sua audiência em cima do preconceito inter-etário? Claro que houve preconceituosos feministas associando a diferença de idade dos dois à pedofilia. Imagine antes do racismo se tornar crime grave, não seria de se espantar que a mídia se promovessem em cima do racismo, ao destacar, por exemplo, que a “loira” Xuxa se casou com o “negro” Pelé. Infelizmente, a mídia vive promovendo preconceitos. e o etarismo é apenas mais um desses preconceitos.

O preconceito inter-etário é uma forma de etarismo, idadismo, ageismo, preconceito etário, discriminação etária, discriminação generacional, onde o preconceito se baseia na diferença de idade entre duas pessoas que se relacionam. Laercio do BBB foi mais uma vítima desse preconceito. No Brasil, o etarismo, preconceito inter-etário e demais preconceitos etários, é vedado pela Constituição Federal de 1988: art. 3°, IV.

Michel Temer

Michel Miguel Elias Temer Lulia, político e advogado brasileiro, ex-presidente do Partido do Movimento Democrático Brasileiro, vice-presidente do Brasil.

Michel Temer é um idoso de 75 anos, que para os preconceituosos deveria estar no asilo largado, abandonado pelos filhos, e não sendo vice-presidente casado com uma mulher 43 anos mais nova. Mas, Temer está ativo, vivendo a vida que deseja ter e não acomodado e se sujeitando a preconceituosos. Esperamos, que caso ele venha a ser presidente, possa fazer um bom trabalho para essa nação explorada durante séculos.

Marcela Temer (Marcela Tedeschi Araújo Temer) conheceu Michel Temer (Michel Miguel Elias Temer Lulia) em 2002, numa convenção do PMDB, à qual compareceu para acompanhar o tio Geraldo, filiado ao partido e funcionário da prefeitura de Paulínia. Marcela se casou com Temer aos 20 anos de idade, em 26 de julho de 2003, numa cerimônia para apenas doze convidados.

Marcela Temer

Marcela Tedeschi Araújo Temer

Após terminar o Ensino Médio, antigo Segundo Grau, Marcela trabalhou como recepcionista no extinto jornal O Momento e, em 2002, aos dezenove anos, disputou o concurso e recebeu o título de Miss Paulínia, tornando-se. em seguida. vice-Miss São Paulo. Em 2009, Marcela graduou-se bacharel em Direito pela faculdade particular Fadisp, em São Paulo, e, em entrevista, afirmou que não prestou o exame da OAB (Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil) porque, na mesma época, nasceu o seu filho, Michel. Desde que se casou, Marcela não trabalhou mais, dedicando-se a cuidar do filho e do lar.

O artigo da revista Veja “Bela, recatada e ‘do lar’“, foi ironizado como sendo retrógrado e machista. Uma sucessão de memes com fotos de mulheres bebendo em bares, nuas ou fazendo gestos obscenos, acompanhadas da frase “bela, recatada e ‘do lar'” rolaram na Internet. Em um viés político, especulou-se que a intenção do artigo foi diferenciar a imagem da Marcela Temer da presidente Dilma Rousseff, que passava pelo processo de impeachment.

Marcela Temer tem todo o direito de ser bela, recatada e do lar, assim como outras mulheres têm o direito de serem do jeito que elas bem quiserem. Não entendo essas brigas. É tão difícil cada um cuidar da sua própria vida e deixar a vida dos outros para lá?

Marcela Temer

Marcela Temer, futura primeira-dama?

É um absurdo ver feministas, que se dizem defensoras da liberdade feminina, implicar com mulheres belas, recatadas, do lar, prostitutas, funkeiras, etc. Onde está a tal liberdade da mulher ser o que quiser? Como uma pessoa pode ser livre, se ela não pode ir contra a opinião de alguns? A liberdade está em poder desagradar pessoa ou grupo. Quem é obrigado a agradar, não é livre coisa nenhuma e está sob uma ditadura.

Também parem de comparar com a presidenta Dilma Rousseff (Dilma Vana Rousseff). Marcela e Dilma são duas mulheres diferentes, cada uma com suas próprias aspirações e não estão concorrendo a nada, porque uma é dona de casa e a outra a presidente do Brasil. Essas mulheres precisam ser respeitadas e não ofendidas com insinuações e comparações descabidas. A Direita desrespeita Dilma. A Esquerda, especialmente feministas, desrespeita Marcela.

[1]http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/bela-recatada-e-do-lar

Adolescente grávida quer morar com o padrasto

Jovem adolescente de 11 anos engravida do padrasto, diz que não houve estupro, que consentiu com as práticas sexuais e amorosas, que gosta dele e quer morar com ele.

Os encontros amorosos entre a garota de onze anos e o padrasto de quarenta anos, ocorriam no quarto da menina, antes do quarentão sair para trabalhar e com a mãe da moça na casa, em Rio Negro, disse o delegado Fábio Magalhães. A jovem está grávida de sete meses. O padrasto foi ouvido nesta quarta-feira (10/02/2016) na delegacia de Rio Negro. Conforme o delegado, o padrasto confirmou que mantinha relação sexual com a jovem mulher. “Ele confirmou que há muito tempo vinha mantendo relação sexual com ela”, afirmou Magalhães.

“O padrasto confirmou que há muito tempo vinha transando com a jovem” (Magalhães)

A adolescente foi chamada na delegacia e disse ter consentido os encontros amorosos. “Ela confirmou que consentiu, que ela gosta dele e queria morar com ele”, disse o delegado. Os encontros aconteciam ainda de madrugada, antes do padrasto ir trabalhar, no quarto dela. Eles moravam numa fazenda. O acusado de crime sexual morava com a mãe da menina há pouco mais de um ano, conforme afirmou o delegado. O padrasto e a jovem afilhada afirmaram que a mãe dela não sabia do relacionamento dos dois amantes. A mãe da adolescente só desconfiou na semana passada por causa do comportamento diferente da filha. Assim que tomou ciência do envolvimento da filha com o companheiro dela, expulsou o companheiro da casa e o denunciou. O homem suspeito de crime sexual está preso desde a última quinta-feira (04/02/2016) e foi indiciado por estupro de vulnerável. Apesar do consentimento da jovem ninfeta, o Código Penal define injustamente estupro de vulnerável: “Ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 anos”. De acordo com o delegado, o acusado não tinha passagens pela polícia.

“A moça confirmou que consentiu as transas, que ela gosta do padrasto e que queria viver com ele” (Magalhães)

Informações do G1, MS.

Juíza Andréa Pachá critica e sensura G1 sobre caso de menina 11 anos e padrasto de 40

A juíza Andréa Pachá sensurou o G1 sobre relacionamento amoroso de menina de 11 anos com seu padrasto de 40.
O G1 apenas deu voz a suposta vítima, que afirmou ter consentido sexualmente e querer ficar com o seu amante.
Andréa Pachá se diz feminista, mas ignorou o desejo dessa jovem mulher de ficar com quem gosta e poder ter sua família. Diferentemente da Pachá, Simone de Beauvoir queria a abolição da idade de consentimento sexual.
Criança não faz criança. Criança é quem tem menos de 9 anos de idade, quem não atingiu a puberdade. Violência é, por coação estatal, tirar da garota o seu direito de ter uma família com o homem que ela gosta e assim poder criar o fruto desse amor.

A juíza Andréa Pachá está equivocada. Criança não faz criança. Criança é a garota com menos de 9 anos de idade, que não atingiu a puberdade. Quem verdadeiramente vitimou essa menina foi o Estado ao tirar da mulher o seu direito de ter uma família com o homem que ela gosta e assim poder criar o fruto desse amor. Não faz sentido falar de estupro quando há consentimento sexual. A garota se relacionava consessualmente com o homem. Devida à intervenção estatal, a jovem vai ser obrigada a ser mãe solteira de uma criança filha de pai presidiário. Sem a intervenção estatal, o casal estaria junto.

A repórter do G1, que foi sensurada pela magistrada Andréa Pachá, deu voz à garota, permitindo que a jovem exprimisse a sua vontade. Qual o problema disso? Receio da lei que criminaliza o sexo consentido seja questionada? Violência no uso perverso das palavras é ignorar a voz da vítima, tratar como estupro o sexo consensual. A jornalista do G1 teve a sensibilidade que a magistrada da área da família não teve, infelizmente. Jornalista é para noticiar fatos, não escrever notícias como bem quiser. Lamentavelmente, essa jornalista, ou repórter, foi injustiçada por ser profissional, por fazer o seu trabalho da forma correta.

A jovem mulher grávida quer ficar com o pai do seu filho. Por que a sua vontade não é ouvida? Os moralistas preferem obrigar essa garota a ser mãe solteira, a ter que criar o filho sozinha, a se sentir culpada pela prisão do pai do seu filho. O moralistas não estão nem aí para a criança que vai ser obrigada a nascer sem a presença do pai e sofrer com toda essa situação.
Nessa hora não aparecem defensores da mulher para apoiar a vontade da jovem de viver com o seu amor, nem defensores da criança e nem pró-vida para apoiar a criança no seu direito de ter seus pais. Muito menos defensores da família para apoiar essa família. Sim são uma família. Uma família vítima de vários preconceitos. Preconceito etário, preconceito por engravidar cedo, etc.

Outros casos de relacionamentos sexuais de jovens mulheres:

Justiça da Itália inocenta idoso de 60 anos por fazer sexo com menina de 11

Lola Benvenutti, uma mulher contra a hipocrisia, admite seu desejo por sexo aos 11 anos e ter escolhido um homem de 30 para tirar a sua virgindade

Mais um rapaz vítima da hipocrisia moralista, preso por assumir sua mulher e ter sido feito de bobo pelos pais da jovem:

Novinhas não são crianças!

Novinhas não são crianças! Novinhas são mulheres adolescentes e adultas (ou seja, púberes e pós-púberes). Criança é quem não atingiu a puberdade (em geral, garotas com menos de nove anos de idade, ou seja, pré-púberes).

No BBB16 (Big Brother Brasil 2016), o participante Laercio de Moura, de 53 anos, foi vítima de preconceito etário, ofensa e calúnia por ser acusado de ser “Velho, nojento e pedófilo“, pela Ana Paula (participante de 34 anos que disse ser machista) por dizer que gosta de novinhas. Apesar de pedofilia não ser crime, o termo “pedofilia” é erroneamente usado pela mídia como sinônimo de crime sexual. Se Ana Paula acusou Laércio de crime sexual, deveria ter, no mínimo, provado. Mas não há provas de nenhum crime sexual que possa ter sido praticado por Laércio. Ele não está respondendo a nenhum processo criminal e nem cível. As fãs de Ana Paula ainda tentaram alegar que Laércio curte a página de Valentina Schulz do MasterChef Júnior 2015 e que compartilhou a foto de uma jovem mulher:

Laercio de Moura compartilhou foto de adolescente

Um amigo o chamou brincando de pedófilo. Laercio respondeu se dizendo efebófilo.

A foto compartilhada não é de uma criança, mas sim de uma jovem mulher, talvez ainda legalmente adolescente. Um homem de 53 anos gostar de mulheres jovens é crime? Sentimentos não são criminalizáveis e se relacionar sexualmente com maiores de 14 anos não é crime. Mas, os etaristas (preconceituosos etários) querem é promover o preconceito de qualquer maneira, mesmo cometendo crime (discriminação por idade, assim como raça, sexo, religião, é crime).

Um amigo o chamou brincando de pedófilo e Laercio respondeu dizendo ser efebófilo.
Efeboflia seria a preferência por adolescentes. Nada ver com pedofilia (atração sexual primária por quem não atingiu a puberdade). Todo homem saúdavel é atraído preferencialmente por mulheres jovens, porque nelas há maior chance de haver uma fecundação de sucesso e filhos mais saudáveis (fato científico).

Em tom poético, Pedro Bial faz o discurso de eliminação de Laercio do Reality: “… Você que dorme de cuecas, já que não pode dormir nu como de costume. Você e suas Lolitas, suas Anitas e a maioridade. Você e sua idade…”

Novinha é um termo que surgiu da periferia, do negro e do funk. E como tudo que vem da favela, da comunidade, da periferia, da negritude, de cultura não elite branca europeia, é demonizado, marginalizado e subjugado.

Laércio é o “negro” que a esquerda e o feminismo preconceituosos querem chamar de pedófilo, mas não podem para não serem considerados racistas ou politicamente incorretos. Afinal, tanto esquerdistas, quanto feministas, gostam de outorgar-se defensores dos negros, pobres e favelados.

Luiz Gonzaga – O xote das meninas (Mandacaru quando fulora na seca – 1953):

“Ela só quer, só pensa em namorar”

Novinha se revolta por não ter namorado: “Toda garota tem namorado menos eu”