Já não se pode casar com 14 anos na Espanha

“O Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios, pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência, proibindo o casamento“. 1Tm 4:1

A Espanha aprovou legislação para aumentar para dezesseis anos a idade mínima legal para casar. A mesma lei eleva de treze para dezesseis a idade legal de consentimento sexual. Chamando erradamente de casamento infantil, o casamento adolescente é combatido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (em inglês United Nations Children’s Fund – UNICEF) mesmo num pais onde apenas quatro adolescentes casaram em 2014. Por que a ONU combate tanto o casamento adolescente, mesmo sendo a cada dia mais raro? A idade média ao primeiro casamento, em 2014, situou-se nos 32 anos para os homens e 30 para as mulheres, incluindo os “casamentos” homossexuais. Será que a média da primeira prática sexual situou-se nos 32 anos para os homens e 30 para as mulheres? Claro que não. Ficaram na promiscuidade, cuja consequência é a maior vulnerabilidade da pessoa a DST´s (doenças sexualmente transmissíveis) e gravidezes indesejadas. E para piorar ainda aumenta a idade de consentimento sexual para criminalizar práticas sexuais consentidas. Tipo de crime sem vítima. Que só promove a irresponsabilidade, a destruição de famílias (Grávida aos Treze Anos) e o aborto (Aborto na Adolescência), já que quem está abaixo da idade de consentimento é tratado como incapaz, sem direitos e deveres. O irônico é a ONU culpar a Igreja Católica pelos casos de AIDS no mundo, sendo que o maior responsável pela propagação do HIV é a promiscuidade, além do uso de drogas injetáveis. Se as pessoas fossem castas e apenas fizessem sexo no casamento, não existiria AIDS.

O artigo 16 da Declaração Universal de Direitos Humanos determina que:

“Os homens e as mulheres, a partir da idade da adolescência, têm o direito, sem restrição alguma por raça, nacionalidade ou religião, a se casar e fundar uma família; disfrutando de direitos iguais em relação ao matrimônio e em caso de dissolução do matrimônio.”[2]

[1]http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=4697232
[2]http://www.dhnet.org.br/direitos/sip/onu/matrimonio/conv62.htm]

Anúncios

Legalização do Aborto nos Estados Unidos

O filme Blood Money – Aborto Legalizado parece não ser suficiente para haver uma reflexão da aceitação do aborto no maior país cristão protestante do mundo. Como pode o aborto ter tido tanto espaço num pais onde se criminaliza até sexo oral e anal?
O país berço da produção pornográfica e do dia da bruxas mostra as controvérsias desse país com forte influência conservadora, que foi fundado por protestantes calvinistas. Como pode um país de origem cristã protestante ter aceito a legalização do aborto? Como um pais conservador se tornou abortista?
Demonizando o sexo! Os conservadores americanos são tão conservadores que prenderiam até Jesus Cristo por transformar água em vinho. Bebidas alcoólicas já foram criminalizadas em 1920, coincidentemente na mesma época onde levantaram as idades de consentimento, criminalizando sexo com adolescentes e jovens adultos, com segue:

Limite de idade em leis de consenso etário em Estados Americanos:

1880 1920 2007
Estados Unidos
Alabama 10 16 16
Alasca 16 16
Arizona 12 18 18
Arkansas 10 16 16
Califórnia 10 18 18
Colorado 10 18 15
Connecticut 10 16 16
Distrito de Columbia 12 16 16
Delaware 7 16 16
Flórida 10 18 18
Georgia 10 14 16
Hawaii 16
Idaho 10 18 18
Illinois 10 16 17
Indiana 12 16 16
Iowa 10 16 16
Kansas 10 18 16
Kentucky 12 16 16
Louisiana 12 18 17
Maine 10 16 16
Maryland 10 16 16
Massachusetts 10 16 16
Michigan 10 16 16
Minnesota 10 18 16
Mississipi 10 18 16
Missouri 12 18 17
Montana 10 18 16
Nebraska 10 18 17
Nevada 12 18 16
New Hampshire 10 16 16
New Jersey 10 16 16
Novo México 10 16 17
Nova Iorque 10 18 17
North Carolina 10 16 16
Dakota do Norte 10 18 18
Ohio 10 16 16
Oklahoma 16
Oregon 10 16 18
Pensilvânia 10 16 16
Rhode Island 10 16 16
Carolina do Sul 10 16 16
South Dakota 10 18 16
Tennessee 10 18 18
Texas 10 18 17
Utah 10 18 16
Vermont 10 16 16
Virgínia 12 16 18
Washington 12 18 16
West Virginia 12 16 16
Wisconsin 10 16 18
Wyoming 10 16 16

Os EUA criminalizaram práticas sexuais consentidas. Mesmo sexo consentido passou a ser considerado estupro e banalizaram o uso da palavra pedofilia. Qual a fonte Bíblica disso?
Não está escrito que o homem se juntará a sua mulher e eles serão uma só carne? Como pode os conservadores americanos terem criminalizado sexo consentido? Em nome de uma suposta moral, os EUA tornaram-se imorais ao criminalizar o sexo natural.

[1]http://chnm.gmu.edu/cyh/teaching-modules/230?section=primarysources&source=24

Humaniza Redes e Pedofilia

A página Humaniza Redes, do governo federal da presidenta Dilma Rousseff, foi acusada de apologia a pedofilia por ter veiculada o seguinte post:
Humaniza redesO post foi duramente criticado por opositores da presidenta Dilma, como os deputados Pastor Marco Feliciano e Jair Bolsonaro, e lideranças evangélicas, como Pr. Silas Malafaia. Mas, algumas pessoas entenderam a mensagem, como o caso do senhor Veri E Roger que afirmou “Eu entendi o texto. Eles querem dizer que nem todo abusador é pedófilo, pois pedofilia é considerado um transtorno pela psiquiatria. No entanto, se o abusador não é pedófilo (diagnosticado com este transtorno) logo ele é pior, é um criminoso que fez o que fez com sua saúde mental normal, não tendo esse álibi. Pedófilo ou criminoso, abusar de crianças ou qualquer pessoa é, sim, crime.”

O post da página Humaniza Redes apenas faz uma distinção entre a pedofilia e o abuso sexual de crianças e adolescentes. A afirmação “É importante saber que nem todo abusador pode ser considerado pedófilo” está correta. Qualquer psicológico, ou psiquiatra, especialista na área sabe que a maioria dos abusadores de crianças não é pedófila e que nem todo pedófilo abusa de crianças. Pedofilia não é crime.
Apesar da Humaniza Redes postar conteúdos sem noção, como um sobre racismo, ela acertou dessa vez. Postou um conteúdo sério que vai ao encontro dos especialistas em pedofilia.